Entrevista: o veganismo para os ricos?

comidas veganas
comidas veganas

Os membros de um grupo em uma rede social, compartilham dicas de receitas veganas e baratas. (Foto: Dulla/para a SAÚDE é Vital)

Ainda o que fazer, o veganismo , a proteção da vida animal, o mais digno de admiração, não cada um faz o estilo de vida. Argumentos, começando com, “isso é ruim para a saúde” — isto é, de que numerosos estudos de mentiras — up “é coisa para rico”. Mas pode se desfazer de produtos alimentares e de produtos de origem animal, obtido caro, então?

De fato, há elementos, portanto, nas prateleiras dos supermercados, que pesam no bolso. Mas não é só o leite e plantas, puxou e tofu, vive na sala de aula.

Sem dúvida, o que é? Porque inclusive tem pessoas na internet tentando quebrar essa idéia, a estudante Carolina Soares, de 29 anos. A erupção só encontrar receitas com base nos itens com preço salgado (às vezes, mas não foi vendido em nosso país), em 2016, ele criou o grupo de “Pobres Vegans do Brasil” no Facebook.

É um espaço virtual que você quiser, para mudar a percepção de que o veganismo é um estilo de vida, elitizado. A idéia é que os participantes compartilham deliciosas receitas e ingredientes disponíveis. Hoje, o grupo reúne mais de 90 mil participantes.

SAÚDE, conversou com Carolina por sua própria iniciativa e livre em geral. Confira:

SAÚDE: Como é que vegana?

Carolina Soares: eu não Fiz, para alcançar o veganismo em si. Já a comer carne, de dez anos, porque não pensei, eu tenho certeza, que o consumo de animais, para pagar a alguém para matá-los. Mas, como não é, entende-se que a expedição vai além da carne, eu a um bom tempo, como ovolactovegetariana, só a carne não é de comer.

Um dia, a cerca de quatro ou cinco anos atrás, eram sérios problemas de saúde. Eu tenho asma, e eu sofrem de parada respiratória em casa. Eu morreu, e minha mãe me ressuscitou. Quando voltei, percebi que há coisas na vida que não são tão importantes. Foi vista, você sabe? Então, eu transição para o veganismo.

Duas alterações foram durante a noite. A marca do produto, que testam em animais como fui, não fui negociar.

De onde surgiu a idéia de criar um grupo?

Eu periférica. Se estamos jogando de graça no YouTube ou no Google, parece, não só as coisas, nutrição e dieta, as crianças. Ou seja, eu não poderia imaginar. Senti-me no rosto, quantidade e preço.

Por isso, começou a publicar receitas de meu perfil do Facebook. Há uma galeria de fotos com as receitas sob o nome de “a Vida de salada”, que colocar a foto e a descrição da prescrição. Quando você bate a mil curtidas e comentários, percebi que não era só eu que tinha esse problema.

Eis, criou um grupo. Eu pensei, milhares de nome, mas nenhum parecia, com certeza. Até que percebi que o “Vegans Pobres”. Só eu adicionei o “Brasil”, finalmente, para os produtos que vêm do exterior. – Eu senti falta de coisas baratas em nosso país.

O grupo cresceu muito rápido por causa da falta de representação da gangue periférico. Quando aparece alguém, eles já sentem o rosto.

Produtos veganos tendem a ser mais caro, mesmo. Como lida com isso?

Então, é caro, mas não é assim. Muitas marcas veganas, mas e surfar pensamentos e quer vender a preço de rins. [risos]

Há pequenos produtores, que produzem itens de qualidade manualmente. Nós driblar as grandes empresas e atenção. Lá, verifica-se que é mais barato.

Permite salvar nutritivos, bem equilibrados de uma substância de base ou em casa, com a comida, alguns substitui. Eu, em particular, ópticos, de fazer as almôndegas, frango, tortas “brasil” leite, queijo e plantas, porque na indústria, além disso, é saudável, muitas vezes as pessoas sabem o que está lá dentro.

De modo que lhe permite, de que ser vegetariano e não gastar, por exemplo, dá, e não apenas de países desenvolvidos. Mas eu decidi que, consumindo apenas eu sei o que a produção ou a pequenos produtores.

Eis. também

  • AlimentaçãoVeganismo pop: saber as tendências, as suas vantagens e cuidar dequery_builder de 11 de janeiro de 2020 – 10h01
  • AlimentaçãoÉ você pode criar um filho vegetariano sem risco?query_builder 16 jan 2019 – 13h01

Se você acha que o movimento vegano elitista?

Livre não é elitista. No entanto, algumas empresas, tais eles como elementos para celíacos e francês lactose, vendem caro, porque em suas mentes, se você come, não come, mais nada.

São eles produtos elitizados, mas o veganismo é principalmente a comida, como um simples macarrão maná yarmasından preparados de cereais, condimentos, baratos legumes para quarta-feira, almôndegas de lentilhas ou ervilhas… banco de alimentos ” de arroz e feijão, por exemplo. O que o torna caro da. Você vive apenas para países industrializados, ou o menos possível gastar em alimentação natural. As pessoas aprendem a economizar comendo melhor e melhor.

Sinais e outros temas, que não poder – [cosméticos e artigos de uso comum, em dia estão começando a perceber, também. Dez anos atrás, não era nada barato. Três opções de caro, é o máximo. Hoje temos pequenos e grandes, não há concorrência. Você pode guardar, e em questão de cosméticos, o custo é menor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here